Governo estadual faz vistoria nos estacionamentos do Pelourinho

Instalações elétricas destruídas e próximas a infiltrações de paredes e tetos prestes a provocar curtos-circuitos em toda a região, ferragens estruturais enferrujadas e sem manutenção, buracos nos pisos, alagamentos, sujeira, escuridão e insegurança, são alguns dos itens que prepostos do governo estadual encontraram hoje (22) na vistoria de dois estacionamentos do Pelourinho, Centro Histórico de Salvador. Os estacionamentos estavam em poder da concessionária Master Park que estava sendo processada pelo Estado desde 2012 por descumprir cláusulas contratuais, colocando em risco os prédios e os seus usuários.
 
Os dois imóveis são de propriedade do Estado sob a guarda do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) da Secretaria de Cultura (SecultBA). Um no Quarteirão Cultural (entre Baixa dos Sapateiros e Rua Gregório de Mattos) com 200 vagas para carro e 40 vagas para moto, e o outro abaixo do Largo Pedro Archanjo (Rua Inácio Accioly) oferecendo 56 vagas para carro e 20 vagas para moto. O mandado de imissão de posse foi dado ontem (21) pelo juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, da 7ª Vara da Fazenda Pública em Salvador.
 
Nos últimos sete anos, comerciantes do Pelourinho e Baixa dos Sapateiros, artistas, turistas e frequentadores dos estacionamentos se queixavam dos preços abusivos, falta de segurança e iluminação, alagamentos, ausência de sanitários e higiene, além de assaltos à mão armada e presença de usuários de drogas nos equipamentos. (Confira matéria de março/2016:http://goo.gl/KP1E3N, e as queixas de julho/2015: http://goo.gl/FbCYqt).
 
FORÇA-TAREFA – “Criamos força-tarefa de 20 pessoas de limpeza, além de seguranças e auxiliares, para fazer serviços inicias nos estacionamentos”, afirmou o gerente administrativo do IPAC, Marcelo Santos. Depois, às 14h, começou a vistoria técnica e predial dos imóveis. “Já detectamos problemas de infiltrações, de eletricidade e hidráulica, além de sanitários destruídos, ferragens estruturais enferrujadas e alagamentos, o que comprova que os estacionamentos estavam sem manutenção adequada”, relatou o coordenador de Conservação Predial do IPAC, Fernando Calldeira.
 
Os estacionamentos estaduais permanecem fechados por 21 dias para reforma. A ideia é entregá-los à população com conforto e segurança. Os dois foram explorados pela Master Park de forma ilegal nos últimos meses pois o contrato de cessão findou em maio de 2015. A Procuradoria Jurídica do IPAC informa que a Master Park não cumpriu a segurança patrimonial, o seguro obrigatório para cobertura de roubos e danos aos veículos, a transparência na gestão e a prática de preços abusivos para os usuários.
 
Em setembro do ano passado (2015), a Sucom/Prefeitura de Salvador, embargou a Master Park por falta de alvará e projeto de segurança. Em novembro o MP denunciou a Master Park por cobrança abusiva, iluminação insuficiente, fiação elétrica exposta, extintores de incêndio vencidos, saída de emergência trancada, alarme de incêndio sem manutenção, paredes com infiltrações mofadas e sujas. No Pelourinho existe outro estacionamento que não é do IPAC, o 14-M, de propriedade da Ordem 3ª de São Francisco da Igreja Católica, também explorado pela Master Park. A Ordem 3ª processa a empresa na Justiça. Mais informações acesse:http://goo.gl/KP1E3Nhttp://goo.gl/FbCYqtwww.ipac.ba.gov.br, facebook ‘Ipacba Patrimônio’, instagram ‘@ipac.patrimônio’ e twitter ‘@ipac_ba’.
 
Fotos em BAIXA resolução ANEXAS: Lucas Rosário

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 22.07.2016
Jornalista responsável Geraldo Moniz (DRT-BA nº 1498)
(71) 99110-5099, 99922-1743
Coordenação de Jornalismo e Edição: Marco Cerqueira (DRT-BA nº1851)
(71) 98234-9940, 3117-6490, 3116-6673
Facebook: Ipacba Patrimônio - Twitter: @ipac_ba
Share on Google Plus

About IPW Noticias

    Blogger Comment
    Facebook Comment