RUI DIZ QUE FARÁ AS OBRAS QUE SOUTO DEIXOU DE FAZER QUANDO FOI GOVERNADOR

Depois de dizer que conhece muito bem a Bahia e sabe detalhes de todos os grandes projetos em andamento no Estado bem como daqueles que ainda estão por começar e aos quais dará prioridade Rui Costa, candidato a governador da coligação Pra Bahia Mudar Mais, observou que Paulo Souto, quando foi governador, por duas vezes, não realizou as obras que a população baiana precisava. “Ele conhece bem o Estado, mas não cuidou da Bahia quando teve a oportunidade de fazer isto. Governou durante oito anos e só mostrou que é um péssimo gestor”, afirmou Rui, em entrevista ao Programa Que Venha o Povo, da TV Aratu, na manhã desta segunda-feira (28).
O candidato citou como exemplo as regiões de Irecê e do Oeste, nas quais ele esteve, neste final de semana, “e onde ele deixou as estradas completamente abandonadas, como testemunharam todas as pessoas com quem conversei nesses dois dias”. Na entrevista, Rui citou, como exemplo de comportamento muito diferente, algumas obras estruturantes que o governador Jaques Wagner realizou, a exemplo de oito mil quilômetros de estradas construídas e recuperadas, e outras que estão em andamento, como é o caso da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), “uma obra de R$ 6 bilhões, que emprega hoje 10 mil pessoas e que vai interligar o Oeste da Bahia ao Sul, onde irá se encontrar com o Porto Sul, outro investimento da maior importância, de R$ 4 bilhões”. Obras que, como lembrou, o ex-governador não teve a iniciativa de procurar buscar recursos junto ao governo federal para fazer.
“Do mesmo modo, podemos falar do metrô de Salvador”, prosseguiu Rui, “que estava há 13 anos nas mãos da Prefeitura e Paulo Souto, até onde sei, não tomou nenhuma iniciativa para resolver o problema. Foi preciso que o governador Jaques Wagner puxasse a obra para a administração estadual e colocasse o metrô para rodar. E eu tenho como projeto, estender a linha do metrô para 41 quilômetros, chegando a Lauro de Freitas. E também farei a ligação Paripe Estação da Lapa por meio do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), via comércio, construindo um túnel de 900 metros para chegar até a Lapa”.
Em relação à área de segurança e aos índices de violência, que a oposição transformado em bandeira contra sua candidatura, Rui Costa foi enfático ao afirmar que o crescimento da violência é uma questão nacional, mas que Paulo Souto deveria pedir desculpas à população baiana, por ter deixado seu último governo com um número de homicídios 87% maior do que aquele que recebeu das mãos do seu antecessor, César Borges. E, além de falar dos seus projetos para a área – como criar o Bope, implantar três companhias especializadas, instalar cinco unidades do Grupamento Aéreo, entre outros – ele informou que, em Salvador, irá buscar parceria com a Prefeitura de Salvador, para que a Guarda Municipal possa proteger os postos de saúde, evitando assaltos e agressões às equipes e aos pacientes.
Share on Google Plus

About IPW Noticias

    Blogger Comment
    Facebook Comment