Grávida é baleada e morre em favela do Rio; moradores acusam PMs

Já a corporação diz que houve troca de tiros; marido foi baleado
Uma mulher grávida morreu após ser baleada nesta segunda-feira (28) na comunidade da Quitanda, em Costa Barros, zona norte do Rio. Moradores acusam policiais militares de terem entrado na comunidade atirando. Já a Polícia Militar disse, por meio de nota, que houve troca de tiros, sem especificar com quem.  
Segundo moradores, a manicure Franciele da Silva Gomes, de 22 anos, estava grávida de três meses. O marido dela Waldenir da Silva Rangel, de 37 anos, também foi baleado. Ambos estavam dentro de um carro.  
Os PMs levaram as vítimas para a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) Costa Barros. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Franciele chegou morta na UPA. Waldenir Rangel deu entrada com ferimento no tórax e no braço e foi encaminhado para o Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador, zona norte. Até as 19h não havia informações sobre o estado de saúde da vítima.
Segundo a PM, policiais do 41º BPM (Irajá) foram até a Quitanda para checar denúncia de roubo de carga. A corporação diz que reforçou o policiamento na região e que o local do crime foi preservado para a chegada da perícia. Já os moradores dizem que os PMs mexeram no veículo antes da chegada da perícia.  
A ocorrência é registrada na 39ª DP (Pavuna).
Share on Google Plus

About IPW Noticias

    Blogger Comment
    Facebook Comment