CLASSE MÉDIA CRESCE E MUDA O NORDESTE QUE CONHECÍAMOS

Como todos sabem, aquela imagem do Nordeste brasileiro associado à seca e à miséria está ficando no passado. A região ainda tem muitos problemas sociais, mas é inegável que a prioridade dada à redução da pobreza e à inclusão social mudou o perfil do Nordeste a partir dos governos de Dilma e Lula.
Uma reportagem do jornal Valor Econômico desta segunda-feira (21/07) atesta bem essa transformação. A matéria apresenta um levantamento feita pela consultoria Plano CDE com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).
“O Nordeste assistiu à diminuição significativa de sua população pobre nos últimos dez anos”, como diz a reportagem. Um exemplo: entre 2001 e 2012 (portanto, nos governos de Lula e de Dilma), caiu fortemente o número de famílias que vive com renda menor (de 65% para 45% dos nordestinos). Por outro lado, os moradores da região estão cada vez mais naclasse média: eles eram 28% do total no início deste século e hoje já são 45%.
Luciana Aguiar, sócia-diretora da Plano CDE e ouvida pela reportagem do Valor, afirma que essa tendência deve se sustentar na região nos próximos anos, garantida pela manutenção de políticas como o Bolsa Família e pelo forte investimento governamental e privado em polos industriais, como os de Pecém, no Ceará, e Suape, em Pernambuco.
Clique AQUI para ler a reportagem completa do Valor Econômico.
Leia mais clicando AQUI
Share on Google Plus

About IPW Noticias

    Blogger Comment
    Facebook Comment